Medalhista paralímpica de judô em Tóquio tem apoio da UniFil desde 2013

Medalhista paralímpica de judô em Tóquio tem apoio da UniFil desde 2013

A medalhista paralímpica brasileira Meg Emmerich é uma das integrantes do programa de incentivo aos paratletas da UniFil. Medalha de bronze no judô em Tóquio, na categoria acima de 70 quilos, ela tem o suporte financeiro da instituição desde outubro de 2013.
“Foi meu primeiro patrocínio e ajudou bastante na minha trajetória. Tinha parado de treinar e estava voltando, depois do nascimento do meu filho. O apoio da UniFil é muito importante”, destaca Meg, que pela primeira vez competiu em Jogos Paralímpicos e já trouxe uma medalha para o Brasil.
Meg Emmerich ganhou o bronze no último domingo, dia 29 de agosto, ao vencer ltantsetseg Nyamaa, da Mongólia. “Antes da luta, teve a premiação da brasileira Alana Maldonada, medalha de ouro em sua categoria. Ver a bandeira do Brasil subindo e ouvir o Hino Nacional foram grandes motivações. Pensei comigo: não saio daqui sem a minha medalha”, relata a medalhista, que retornou do Japão terça-feira desta semana.

Ela mora em Maringá, treina desde os 15 anos e coleciona vitórias em competições nacionais e internacionais, na categoria pesado. Como atleta da Seleção Brasileira de Paralímpica de Judô desde 2018, ganhou várias medalhas de ouro, prata e bronze em Grand Prix em diversos países, foi primeira colocada no Parapan-Americano e teve o reconhecimento de atleta destaque de judô paralímpico em 2019. Atualmente, aos 34 anos, é orientada pelo sensei Celso Ogawa.
Para este ano, a programação é disputar torneios brasileiros. Já em 2022 começa o planejamento para os Jogos Paralímpicos de Paris 2024. “Retomo as competições internacionais que somam a pontuação necessária para garantir vaga na Paralimpíada. É o início do projeto Paris”, afirma Meg Emmerich, confiante nos próximos desafios.
“A UniFil parabeniza a medalhista brasileira e tem orgulho em poder contribuir com essa trajetória vitoriosa da Meg. Sucesso e conte com a gente”, diz o reitor Eleazar Ferreira.

 

 

 

Meg Emmerich, medalha no judô: “Foi meu primeiro patrocínio e ajudou bastante na minha trajetória”

 

Texto: Assessoria de Imprensa

UniFil

UniFil

Deixe um comentário